Fecomércio-BA estima queda de 0,8% no varejo baiano por causa dos feriados em 2020

O estudo feito pela Fecomércio-BA estima que o comércio varejista do estado da Bahia deve deixar de faturar R$ 561 milhões por causa dos 14 feriados em 2020. Esse montante é 41,3% maior do que o calculado para o ano passado.

“A variação expressiva e o valor em milhões pode dar a entender que é algo volumoso, importante, de impacto expressivo na economia local. Na verdade, os R$ 561 milhões representam apenas 0,8% de tudo o que o varejo fatura ao longo de todo o ano”, afirma o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

O economista explica que neste ano haverá 18 dias entre feriados (14) e pontes (4) em dias úteis, quatro dias a mais em relação ao ano passado. Além disso, como a economia está se recuperando e o comércio deve ter um desempenho positivo de vendas ao longo do ano, cada dia com movimento menor, em média, tende a ter maior prejuízo.

O setor que mais deve ser atingido ao longo deste ano é de supermercados com R$290 milhões de perda potencial. Na sequência, vem o setor de vestuário e calçados (R$ 92,5 milhões), farmácia a perfumaria (R$ 78,2 milhões), Outras Atividades (R$ 71 milhões) e móveis e decoração (R$ 30 milhões).

Conforme Dietze, o maior aumento em termos de variação é do grupo Outras Atividades, com crescimento de 45,1%. “Ele é composto por vendas de combustíveis para veículos, joalherias, artigos esportivos, entre outros”, descreve.

Nos cálculos, foram considerados os feriados nacionais e estaduais; nos dias de feriados e pontes são estimados uma parcela de perda de vendas por dia; foram incluídos somente os setores mais sensíveis a compra por impulso e excluídos aqueles de compra programada (eletrodomésticos, veículos, etc).

Guilherme Dietze ressalta ainda que “a Bahia tem uma demanda enorme de turistas do Brasil, durante todo o ano, e com maior potencial nos feriados. São pessoas que compram nos mercadinhos locais (supermercados, lojas de roupas e calçados, artesanatos, etc), contribuindo para a perda ser menor no comércio”.

O economista acredita que à medida que a economia decolar de forma mais expressiva, haverá oportunidades para todos os setores, deixando os varejistas, empresários do turismo satisfeitos.

Feriados considerados: Ano novo, Carnaval, Páscoa, Tiradentes, Dia do Trabalho, Corpus Christi, São João, Independência da Bahia, Independência, Nossa Senha Aparecida, Finados, Proclamação da República, Consciência Negra, Natal.

Sobre o Sindicato

Sindicato Patronal do Comércio de Paulo Afonso e Região

  • Endereço:
    Rua Monsenhor Magalhães, 325 - Centro
  • CEP: 48602-125
  • Processo: 1321
  • Telefone(s): (75) 3281-5112
    Fax:
  • Email contato: sindicato_patronal@ig.com.br
  • Presidente:
    FRANCISCO DE ASSIS FERREIRA